O MISTICISMO DE SÃO FRANCISCO

Por: Ricardo Chioro

(Parte deste texto é canalizada dos Mestres Ascensos)

São Francisco, Madre Tereza, Santo Agostinho e muitos outros são personalidades católicas, que tem ensinamentos e vivências místicas, e são aceitos por essa religião.

Muitos católicos radicais que se voltam contra o misticismo, se esquecem disso.

O misticismo é um estado de consciência diferente, em maior comunhão com Deus, ou com a ausência do ego. É um estado de expansão da consciência e é estudado pela Psicologia Transpessoal.

O misticismo também é outras coisas além disso.

São Francisco foi um soldado, e voltou da guerra muito doente.

Quando se curou, estava diferente, o modo de sentir e perceber o mundo estavam mudados.

Para ele o dinheiro e o luxo deixaram de ser importantes, o som dos ventos, das folhas se mexendo e outros da natureza, se tornaram música, ele passou a se encantar com os animais e ficar junto deles.

Os assuntos antigos sobre riqueza e a sociedade já não importavam mais, e ele estava muito melhor assim. Este é o estado místico que ele entrou e permaneceu.

Este estado de consciência, fez Francisco ter uma vida repleta de felicidade e êxtase.

Muitas pessoas presas ao materialismo, não conseguem entender a espiritualidade, ainda mais em um nível tão alto, tanto que começam a vê-lo como louco e seus pais também.

Os pais de São Francisco tinham loja de tecidos e estavam lucrando muito, São Francisco dava folga a seus funcionários e distribuía os tecidos livremente pela rua, o que deixava o pai com muita raiva.

A igreja naquela cidade era tomada pelo luxo, as imagens de Jesus eram desenhadas com roupas finas, cheias de riqueza. Nos templos havia ouro e objetos de muito valor, e Francisco em sua vivencia mística, não se sentia confortável com aquilo.

Por conta disso, certo dia estando em uma missa, ele se sentiu tão mal, que saiu correndo em disparada, até uma pequenina igreja abandonada, que estava quebrada e sem teto, e era muito simples, onde não havia todo aquele luxo, e Jesus era vestido apenas com roupas muito simples.

Extremamente bravo, o pai de Francisco resolveu leva-lo até a presença do bispo para que este pudesse lidar umas broncas, pois já não suportava as atitudes do filho, que distribuía suas riquezas aos pobres. Mas isso não adiantou.

A decisão deste filho foi abandonar todos os bens do pai, inclusive a roupa que estava vestindo, e saiu nu, tal qual seu desprendimento.

Teve que mendigar para sobreviver e passou muita fome.

Com isso muitos jovens iguais a ele, ricos, largaram suas casas, dinheiro e passaram a segui-lo, se tornando discípulos, o que provocou a ira de seus pais.  

Essas pessoas fizeram isso para poder viver o estado místico, e serem mais felizes.

Uma passagem emocionante, é a de que esse Santo se dirige em um momento de muita necessidade, até a casa de seus pais, pedindo algo para comer, e estes, que estavam a mesa jantando, o ignoraram. E assim Francisco foi embora respeitando a vontade de seus pais, com um sorriso no rosto e em paz.

Outra passagem é São Francisco e seus seguidores com muita fome, olhando com vontade a pouca comida de uns mendigos. Pediram para que eles repartissem um pouco daquela comida com eles, mas um dos mendigos não concordou, porém um outro, os reconheceu como homens de Deus e deu um pedaço de seu pão.

Outra passagem de sua vida é a experiência mística de São Francisco, que um certo dia, um de seus discípulos o chamando para dormir no abrigo, e ele disse:

-Meu teto são as estrelas.

Para ele, o contato com a natureza era o contato com Deus.

São Francisco e seus discípulos, reconstruíram aquela pequenina igreja que falamos anteriormente, e passaram a realizar missas e atender ao publico, prosperando nesse trabalho.

Com isso as pessoas que antes frequentavam a igreja luxuosa, passaram a frequentar aquela igreja simples, onde a mensagem era verdadeira e voltada realmente para a espiritualidade. Todos se sentiam muito confortáveis e felizes ali.

Tudo começou a melhorar para eles, os fiéis lhes traziam comida e animais para que não passassem mais fome e frio, o sofrimento que acabou.

São Francisco criou a Ordem dos Monges Franciscanos, que existe até hoje e foi responsável por levar pessoas á iluminação, com o desprendimento.

Para os monges franciscanos o importante é o contato com Deus, o bem estar e a felicidade deste contato. Alguns monges fazem suas atividades e tem muitos momentos dessas vivencia mística.

Às vezes eles estão conversando, fazendo caridade, mas a felicidade desse estado vem e eles passam momentaneamente a não ligar para o que está em volta, mas sim para o que está dentro deles, apesar de continuarem o que estavam fazendo, sem menosprezar com quem estão se relacionando e nem ignora-los, pois este estado de consciência é o que buscam.

Dentro do cristianismo, inclusive dentro do espiritualismo que acredita na reencarnação, são muitas as pessoas que dizem que só existe um mestre, e só seguem a ele: Jesus.

Muitos outros mestres além de Jesus, dentro e fora do Cristianismo, ensinam porque existiam pessoas que iam precisar daqueles ensinamentos.  

Todos os mestres são importantes.

Cada um tem um mestre preferido, um que gosta mais ou se identifica mais, e isso e muito bom, se identificar com alguém tão elevado ou gostar de algo tão bom. Isso também ajuda a moldar nosso caráter.

São Francisco ensinou um caminho, não é o único, nem necessariamente o melhor, mas é um caminho muito bonito.

Como diria Dalai Lama, o caminho melhor é aquele te faz melhor, para uns é o de São Francisco de Assis, para outros, o do Budismo, para outros, o de Lao-Tsé, ou qualquer um que leve para o autoconhecimento.

Não precisa se desprender de tudo materialmente para seguir o caminho da espiritualidade, ser elevado ou atingir a iluminação, cada um tem o seu caminho e a sua história.

O importante é o desprendimento do Ego.

Cada um tem um jeito de se aproximar do outro e ajuda-lo, ou seguir práticas e ensinamentos. Tudo isso leva a Deus.

Existem muitos outros fatos importantes na vida de São Francisco que não colocamos aqui, vamos apenas nos ater no que se refere ao misticismo, ao estado de consciência deste iluminado.

Recomendamos enfaticamente o filme Irmão Sol, Irmã Lua, sobre a vida de São Francisco, é um filme que pode faze-lo entrar em contato com o desprendimento, é muito bom, porém não é perfeito.

Quando vemos o filme sobre um iluminado, o ator não o reproduz como ele é, eles tiram de dentro deles suas emoções para construir os personagens, e esses não tem o amor, o carinho e a felicidade extremas que esses seres tem.

Muitas passagens na vida dos iluminados são ditas com muito amor, só que o atores não possuem “esse” amor tão especial, então não reproduzem o sentimento.

São Francisco ensinou para seus discípulos a contemplação, a virtude, a musica, a caridade, a oração e o desprendimento.

São Francisco via na música uma prática de espiritualidade, e ele não é o único mestre a adotar isso, existiram outros, e entre eles, Confúcio.

Veja alguns de seus ensinamentos místicos ditos por ele mesmo:

O que temer? Nada. A quem temer? Ninguém. Por que? Porque aqueles que se unem a Deus obtém três grandes previlégios: onipotência sem poder; embriaguez, sem vinho e vida sem morte.

Quem a tudo renuncia, tudo receberá.

Onde há amor e sabedoria, não tem temor e nem ignorância.

Não vos esforceis pelas honras do mundo, mas honrai o SENHOR.

Ler obras espirituais nos faz evoluir espiritualmente.

Leia nossos textos para sua evolução espiritual, eles são espirituais, ou uma sugestão de luz: leia um texto nosso semanalmente.

Conheça o texto: Como Evoluir Espiritualmente.

Voltar a Pagina Inicial                      Índices de Textos                      Livro de Visitas